O Doutoramento em Estudos Culturais da Universidade do Minho promoveu no dia 1 de fevereiro de 2019, pelas 16h00, na sala de Atos do ICS, a exibição do premiado filme A História da Eternidade, seguida de intenso debate com a participação de doutorandos e convidados, com a moderação de Ivna Borges da Costa e participação, via Skype, do Diretor, Produtor e Roteirista, Camilo Cavalcante. O filme se passa em um pequeno vilarejo no Sertão, três histórias de amor e desejo que revolucionam a paisagem afetiva de seus moradores. Para o Autor e Diretor, A História da Eternidade é um ensaio sinestésico sobre amor, desejo e sonho. Toda a narrativa ocorre no mesmo vilarejo com aproximadamente 40 habitantes em uma paisagem desértica, num ponto geográfico do nordeste brasileiro com referenciais particulares em relação ao tempo e ao espaço. Um lugar ermo, onde tudo acontece num ritmo cadenciado, inspirando momentos extremamente viscerais dentro do ciclo que se repete eternamente no palco da tragédia humana. Com trilha sonora de Zibgniew Preisnere e Dominguinhos (o último trabalho de uma lenda da música brasileira que morreu em 2013) é um elemento fundamental na construção de uma atmosfera que envolva o público. A intenção é submergir fundo na emoção, tocando honestamente os sentimentos do expectador. Este filme se propõe a ser um exercício de delicadeza, a usar do cinema como instrumento latente de poesia, com todas as implicações desta palavra no sentido libertador, de subversão da realidade, de inconformismo com a estreita sociedade que nos cerca.

Texto:  Ivna Borges da Costa
A História da Eternidade em discussão

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *