Responsabilidade cívica e histórica dos Censos em debate

28 de outubro de 2019

No passado dia 19 de outubro, a Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva acolheu um debate sobre a responsabilidade cívica e histórica dos Censos, promovido pelo Doutoramento em Estudos Culturais, em parceria com os Seminários Permanentes de Comunicação e Diversidade e de Estudos Pós-Coloniais do Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade.

IMG_9072

 

 

 

Aula aberta com Miguel de Barros

Teve lugar, no dia 18 de outubro, uma aula aberta no âmbito do Doutoramento em Estudos Culturais com Miguel de Barros.

aulas_abertas_rosa_cabecinhas_so_miguelbarros

 

 

 

 

 

 

Seminário sobre Igualdade de género e diversidade em contexto universitário

A primeira sessão de 2019 do Seminário Permanente de Comunicação e Diversidade do Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade da Universidade do Minho decorreu no dia 15 de janeiro, das 14h30 às 17h00, na Sala de Atos do Instituto de Ciências Sociais. Intitulado “Igualdade de género e diversidade em contexto universitário: perspetivas e desafios”, este seminário foi dedicado à apresentação e discussão de dois projetos internacionais.

photo-1519664993241-d7c8f0ae7b39

 

 

 

 

Estudos Culturais e Estudos de Género articulados em Seminário Permanente de Comunicação e Diversidade

26 de junho de 2018

Realizou-se, no dia, 15 de junho, pelas 14h30, na Sala de Reuniões do ICS, a sessão do Seminário Permanente de Comunicação e Diversidade sobre “Género e estudos culturais: contextos e intersecções”, com Camila Craveiro, Dunia Etura e Sheila Khan.

O dinamismo dos Estudos Culturais e de Género é visível na diversidade de produção científica registada nos últimos anos. Com origens e percursos históricos distintos, tornou-se clara a necessidade de articulação entre estas áreas de estudo. Esta sessão do Seminário Permanente de Comunicação e Diversidade procurou, pois debater esta articulação, através da apresentação de dois estudos empíricos.

Com uma comunicação intitulada “Ser (e envelhecer) migrante brasileira em Portugal: vivências re-contadas em Histórias de Vida”, Camila Craveiro explicou os resultados das histórias de vida que fez com mulheres brasileiras com mais de 50 anos e a viver em Portugal mais de 10 anos. Explicou também as suas estratégias de agência para lutar contra os preconceitos.

Por seu turno, Dunia Etura apresentou a “La influencia de las mujeres periodistas de TVE en el cambio de modelo de mujer del franquismo a la transición democrática”, explicando o contexto histórico espanhol nas décadas de ditadura franquista e qual o impacto que as mulheres que entraram para a televisão trouxeram em termos de narrativas e temáticas.

Esta sessão foi organizada em parceria com o Think Tank Communitas.

SPCD

 

 

 

A construção e a reificação de estereótipos em discussão na oficina sobre “A Comunicação Social e as Comunidades Ciganas”

26 de abril de 2018

No passado dia 20 de abril, “A Comunicação Social e as Comunidades Ciganas” foi o tema de um workshop no âmbito do Seminário Permanente “Comunicação e Diversidade”, organizado pelo CECS.

Com as participações da socióloga Sílvia Gomes e da jornalista Ana Cristina Pereira (Público), discutiu-se a forma como a imprensa veicula determinada imagem sobre grupos minoritários, contribuindo para a construção e reprodução de estereótipos.

No seminário estiveram também a socióloga Maria José Casa-Nova, coordenadora do Observatório das Comunidades Ciganas – tentando mostrar aos presentes a importância de se ter uma atitude responsável na cobertura noticiosa de grupos sociais vulneráveis – e três alunos da Escola de Nogueira, que partilharam um pouco da sua experiência pessoal.

SPCD4

 

 

 

 

 

“Gerações, média e diversidades”

8 de março de 2018

O Seminário Permanente de Comunicação e Diversidade (SPCD) do CECS promoveu no passado dia 6 de março, uma sessão subordinada ao tema “Gerações, media e diversidades”. A iniciativa, que decorreu no Auditório de Engenharia I, foi dinamizada em torno do texto “Age, Generation and the Media”, da autoria de Göran Bolin e Eli Skogerbø (2013), e de uma TedTalk de Ashton Applewhite “Let’s End Ageism”.

Estes recursos foram cruzados com os trabalhos de investigação de Inês Amaral, Maria José Brites, Sara Isabel Magalhães e Lénia Rego. Inês Amaral é Professora Auxiliar no Instituto Superior Miguel Torga e tem desenvolvido trabalho de investigação sobre sociabilidades nas redes sociais digitais, literacia digital, tecnologias e envelhecimento ativo, e consumos mediáticos na era digital. Já Maria José Brites é Professora Auxiliar na Universidade Lusófona do Porto e é a Coordenadora portuguesa do projeto Europeu Media in Action. Por seu lado, Lénia Rego é doutoranda de Ciências da Comunicação na Universidade do Minho e investiga a relação entre os idosos e a rádio. Por fim, Sara Isabel Magalhães desenvolve o projeto de pós-doutoramento no Centro de Psicologia da FPCE da Universidade Porto, olhando as múltiplas dimensões do envelhecimento através das lentes dos estudos feministas dos media, da psicologia social crítica e da teoria da intersecionalidade.
Texto: Lénia Rego
Fotos: Vítor de Sousa

SPCD2

 

 

 

A mediatização da “crise dos refugiados” em discussão no Seminário Permanente de Comunicação e Diversidade

16 de junho de 2017

Vanessa Marcondes, investigadora de pós-doutoramento do CECS foi a oradora convidada do último Seminário Permanente de Comunicação e Diversidade, que se realizou na tarde do dia 13 de junho, no ICS da UMinho. A sua intervenção teve como foco um estudo sobre Os “outros” no Público: Representações da “crise dos refugiados”. A sessão contou com o comentário de Mariana Reis Barbosa, docente na Universidade Católica do Porto e membro da comissão executiva da PAR – Plataforma de Apoio aos Refugiados. Vanessa Ribeiro Rodrigues, jornalista, documentarista, investigadora e docente na Universidade Lusófona do Porto foi a moderadora da sessão.

O estudo apresentado trouxe para a discussão as questões em torno da visibilidade e do silenciamento que existe sobre os refugiados no que concerne ao tratamento noticioso. O que é dito, pela voz de quem e o que fica na penumbra mediática foram aspetos ressaltados pela investigação de Vanessa Marcondes e trazidos para o debate através da experiência no terreno, na Grécia, de Mariana Reis Barbosa. Vanessa Rodrigues relatou também alguns dos aspetos relacionados com a cultura jornalística e a situação atual que contribuem para determinados regimes de visibilidade no que diz respeito aos refugiados.

Uma sessão muito participada e discutida, com pontos de vista que cruzaram a investigação académica, o olhar da sociedade civil organizada e do jornalismo. Um das principais conclusões deste último seminário do ano letivo foi que as temáticas em torno dos refugiados têm uma “visibilidade não visível” em termos mediáticos, contribuindo para o não entendimento da questão e para a sua descontextualização.

Texto: Carla Cerqueira

SPCD3

 

 

 

 

 

Ação de formação complementar sobre “Reflexividade e prática científica” com Manuela Ivone Cunha

22 de março de 2017

A investigadora Manuela Ivone Cunha ministrou, no dia 22 de março (16h30-19h30), uma formação sobre “Reflexividade e prática científica”, integrada no ciclo de ações complementares, no quadro do Doutoramento FCT em “Estudos de Comunicação: Tecnologia, Cultura e Sociedade”. Decorreu no pequeno Auditório do Instituto de Educação da Universidade do Minho.
Organizadas pelo CECS, estas ações são dirigidas aos alunos das quatro edições do Doutoramento FCT em “Estudos de Comunicação: Tecnologia, Cultura e Sociedade” e destinam-se, preferencialmente, aos doutorandos do curso, mas também a alunos de formação pós-graduada das instituições pertencentes ao consórcio.
Até junho, estão marcadas mais duas ações, sendo que a próxima decorrerá no dia 13 de maio e será protagonizada por Alberto Sá (“Pesquisa bibliográfica, normas de cutação e gestão digital de referências (Endnote/Mendeley)”.
Toda a informação, aqui.

2sessao_doc_fct

 

 

 

 

 

 

 

Tertúlia sobre Comunicação e Mediação Intercultural

21 de março de 2017

Teve lugar no dia 21 de março uma tertúlia intitulada “Comunicação e Mediação Intercultural”. A iniciativa, que decorreu no quadro do Seminário Permanente Comunicação e Diversidade do CECS, assinalou o Dia Internacional para a Eliminação da Discriminação Racial (ONU).

Foram intervenientes nesta tertúlia Cristina Milagre, coordenadora do Núcleo para o Diálogo Intercultural do Alto Comissariado para as Migrações, Elisabete Pinto da Costa, diretora do Instituto de Mediação de Conflitos da Universidade Lusófona do Porto, e Margarida Morgado, diretora do Centro Interdisciplinar de Línguas, Culturas e Educação, do Instituto Politécnico de Castelo Branco. A sessão foi dinamizada por Ana Maria Silva e Rosa Cabecinhas, ambas investigadoras do Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade, Universidade do Minho.

tertulia_21marco_1

 

 

 

 

 

 

 

Seminário Permanente  de Comunicação e Diversidade do CECS

21 de fevereiro de 2017

Com o título “Ilha de Moçambique: onde a diversidade constrói a identidade” realizou-se no dia 21 de fevereiro, às 14h30, na Sala de Atos do ICS da Universidade do Minho, mais uma sessão do Seminário Permanente Comunicação e Diversidade do CECS, dinamizada desta vez por Lurdes Macedo, investigadora de pós-doutoramento do CECS.


Lurdes Macedo

 

 

 

 

 

Seminário Permanente de Comunicação e Diversidade do CECS

22 de novembro de 2016

Realizou-se no dia 22 de novembro de 2016 (14h30), na sala de reuniões do ICS-UMinho, uma sessão do Seminário Permanente de Comunicação & Diversidade do CECS. Foi dinamizada por Carla Cerqueira e Renísia Filice (Professora na UnB/Brasil), com a discussão do texto de Gayatri Spivak “Can the subaltern speak?”.

80_sem_div_280_sem_div_1

 

 

 

Seminário Internacional e Interdisciplinar “Viver em|a mobilidade: Rumo a Novas Culturas de Tempo, Espaço e Distância”

10 e 11 de novembro de 2016

Realizou-se nos dias 10 e 11 de novembro de 2016 o Seminário Internacional e Interdisciplinar “Viver em|a mobilidade: Rumo a Novas Culturas de Tempo, Espaço e Distância”. Decorreu, no primeiro dia, no Espaço gnration (centro de Braga) e, no dia 11, na UMinho (ICS), tendo como keynote speaker Noel B. Salazar, que falou sobre “Mobility, mobilities, immobility: An anthropological perspective”.

80_living380_living2

 

 

 

 

 

Seminário Permanente de Comunicação e Diversidade

14 de setembro de 2016

A conferência inaugural do Seminário Permanente “Comunicação e Diversidade”, foi proferida pelo Professor Moisés de Lemos Martins, que desenvolveu um “Ensaio sobre a diversidade: o Outro como totalidade e infinito”. Teve lugar no dia 14 de setembro de 2016 (11h00), na sala de atos do ICS e foi moderada pela Professora Zara Pinto-Coelho, coordenadora do Grupo de Investigação de Estudos Culturais.
O Seminário Permanente de Comunicação e Diversidade foi criado por investigadoras/es do Grupo de Estudos Culturais do CECS com o objetivo de promover a discussão com base em diferentes abordagens teóricas, metodológicas e empíricas existentes na área.

78_sem_ec_4

78_sem_ec_1

 

 

 

 

 

Seminário “Textualidades em fluxo: para captar os media como experiência”

21 de junho de 2016

Seminário sobre Textualidades em fluxo: para captar os media como experiência,  21 de junho de 2016, sala de atos do ICS-UMinho (14h30). O seminário contou com a intervenção de investigadores da UFMG  e do CECS. A iniciativa inscreveu-se no encerramento do projeto FCT/CAPES “O Fluxo e a morte: desafios teórico-metodológicos em torno do ‘acontecimento mediático’” (CECS/UFMG).

76_fctcapes_4-300x22576_fctcapes_2-300x225

 

 

 

 

 

Seminário sobre “O fluxo e a morte: dos média ao turismo”

30 de abril de 2015

Decorreu no dia 30 de abril (14h30), na sala de atos do ICS da Universidade do Minho (Braga) um seminário sobre “O fluxo e a morte: dos média ao turismo”. Foi mais uma iniciativa no quadro do projeto “O fluxo, a morte e o acontecimento mediático”, coordenado por Moisés Martins, numa parceria entre a Universidade do Minho (Portugal)-CECS e a Universidade Federal de Minas Gerais (Brasil), aprovado no âmbito do Edital Capes/FCT 2013.

64_morte263_lmc_5

 

 

 

 

 

Seminário, no âmbito do projeto FCT/CAPES: “O fluxo e a morte: desafios teórico-metodológicos acerca do ‘acontecimento mediático’”

11 de novembro de 2014

No âmbito do projeto “O fluxo e a morte: desafios teórico-metodológicos acerca do ‘acontecimento mediático'” (FCT/CAPES), que reúne um conjunto de investigadores do CECS e da Universidade Federal de Minas Gerais (Brasil), realizou-se no dia 11 de novembro de 2014 (15h00), na sala de atos do ICS (UMinho-Braga), um seminário que decorreu sob o tema “Textos, mídia, mediações e processos de significação: noções teóricas e aspectos metodológicos”.

58_mlm_capes258_mlm_capes1

 

 

 

 

 

3º Seminário de Trabalho sobre Cinema Português

21 de fevereiro de 2014

Teve lugar no dia 21 de fevereiro de 2014, na Universidade de Aveiro, o 3º Seminário de Trabalho sobre Cinema Português. O evento juntou vários doutorandos com investigações em curso sobre cinema português, proporcionando-lhes uma oportunidade para testar argumentos e debater as suas ideias. O 3º Seminário de Trabalho sobre Cinema Português foi organizado pelo Programa Doutoral em Estudos Culturais (CECS-UMinho/UAveiro), juntamente com a Associação de Investigadores da Imagem em Movimento (AIM), o Centro de Estudos Interdisciplinares do Século XX (CEIS20-UCoimbra) e o Instituto de História Contemporânea (IHC)-UNLisboa).

50_3_sem_cinema
Seminário internacional “Narrativas e memória social: abordagens teóricas e metodológicas”

29 e 30 de junho de 2012

O Seminário internacional “Narrativas e memória social: abordagens teóricas e metodológicas” decorreu nos dias 29 e 30 de junho de 2012, no auditório do Instituto de Educação, na Universidade do Minho, em Braga. O seminário foi organizado pela equipa do projeto de investigação “Narrativas Identitárias e Memória Social: a (re)construção da lusofonia em contextos interculturais” (CECS/FCT).

abertura

nims1